FAQ STIPER

Ao longo dos últimos anos, recebemos muitas dúvidas sobre a utilização das Pastilhas Stiper® e desenvolvemos esta página, com as perguntas mais freqüentes, divididas por tema de interesse. Caso não encontre a resposta desejada solicitamos que envie sua pergunta ao Departamento de Desenvolvimento e Pesquisas, através de email direcionado ao profissional responsável da área (sac@stiper.com.br).

 

 

Stiper®

 

O que significa Stiper?

R: A marca Stiper® é a combinação das palavras Estímulo e Permanente (Stimulation + Permanency), dando a idéia funcional do produto, ou seja, Estímulo Permanente na área que recebe a aplicação da pastilha.

 

O que é Stiper?

R: São pastilhas macias produzidas em manta hipoalergênica de algodão com Quartzo Micronizado, Dióxido de Silício (SiO²); depositado e ordenado, tendo sua concentração por mm² pré-determinada e granulometria rigidamente controlada para o uso humano Sistêmico e Microsistemas.

 

O que é Silício (SiO²)?

R: O Silício (do latím silex, sílica) foi identificado pela primeira vez por Antoine Lavoisier em 1787 e posteriormente considerado como elemento químico por Humphry Davy em 1800. Em 1811 Joseph-Louis Gay-Lussac e Louis Jacques Thénard provavelmente prepararam silício amorfo impuro aquecendo potássio com tetracloreto de silício. Em 1824 Jöns Jacob Berzelius preparou silício amorfo empregando um método similar ao de Gay-Lussac, purificando depois o produto obtido com lavagens sucessivas até isolar o elemento. O Silício é cientificamente reconhecido como o melhor amplificador e ordenador de ondas e freqüências que o Mundo conhece. Por isso é utilizado em equipamentos que necessitam absoluta precisão, tais como, computadores, radares, sonares, aparelhos de recepção e transmissão, equipamentos de absoluta precisão ótica, de vídeo, de imagem, de som e de tempo. Existe uma região na Califórnia chamada vale do Silício, onde se concentram varias empresas do ramo de produção industrial de semicondutores de Silício. O nome da região é uma homenagem ao elemento responsável por grande parte da produção mundial de circuitos eletrônicos.

 

Qual é a matéria prima do Stiper?

R: Cristal de Quartzo, é uma variedade cristalina de quartzo, incolor e transparente, tem forma prismática, com três facetas. É a variedade mais pura do quartzo. O silício é o segundo elemento mais abundante da crosta terrestre; 26% a 28% da crosta terrestre é composta de silício. Em abundância na crosta terrestre o silício fica atrás apenas do oxigênio, que compõe quase a metade de toda a crosta.

 

Qual a função do Silício no organismo humano?

R: No corpo humano, o Silício atua como catalisador, participa da síntese do colágeno e da calcificação óssea e formação das cartilagens, formação da córnea vítrea, da manutenção das artérias e veias, nas fibras musculares, tecido marrom, formação dos órgãos e vísceras. Está presente em quantidade muito pequena, considerado assim, um dos oligoelementos essenciais. Encontra-se principalmente no tecido conjuntivo e na pele. Uma pessoa de 60 kg contém 15,6g de silício. É um elemento essencialmente não tóxico quando ingerido pela boca, participa da composição de antiácidos. Os silicatos são utilizados como aditivos em produtos alimentícios com toda segurança.

 

PASTILHAS STIPER®

 

E as pastilhas Stiper, como atuam no organismo humano?

R: O corpo humano recebe milhares de informações de energias (freqüências) por segundo e em completo desordenamento (celulares, computadores, televisores, torres de transmissão via celular, rádio, etc.), causando assim, vários distúrbios orgânicos e conseqüências muitas vezes desagradáveis. O corpo esforça-se para ordenar tais freqüências, mas nem sempre obtém resultados positivos, causando o stress orgânico que pode nos levar às doenças psicossomáticas, que se cristalizam no corpo físico após oxidação de grande parte das células de defesa. O Stiper®, na forma de quartzo, absorve as ondas e freqüências caóticas, regulariza e reordena tais freqüências e devolve ao organismo as energias harmonizadas. O Stiper® tem efeito regulador e harmonizante automático promovendo a melhora do metabolismo, aceleração das reações enzimáticas, reforço das fagocitoses na luta contra as infecções, eliminação de resíduos (oxidação das células), relaxamento da musculatura lisa e estriada e ativação da circulação do sangue e da linfa.

 

As pastilhas Stiper são para uso profissional?

R: Sim. Destinadas ao uso por profissionais da área da saúde, ou pessoas que tenham participado do curso de capacitação e treinamento oferecidos pela empresa Stiper®.

 

As pastilhas Stiper® são autorizadas pela ANVISA?

R: Sim. Autorizadas em Junho de 2011, nota publicada em Diário Oficial da União em 4 de julho de 2011.Autorização de Funcionamento 8.07153.0; Classe I – 80715309001.

 

Como devemos aplicar as pastilhas Stiper®?

R: Método simples, rápido, confortável, funcional e prático. Sempre sobre a pele limpa, higienizada com álcool 70%. Caso o paciente possua uma grande quantidade de pelos na região a ser aplicado o Stiper®, se faz necessário a remoção dos mesmos, pois as pastilhas devem manter contato direto com a pele. Utilizando-se de pequenas tiras de 2,5 x 3,5 cm de adesivo cirúrgico hipoalergênico ou adesivo convencional, fixe as pastilhas ao corpo ou pavilhão auricular (no caso das pastilhas auriculares) após análise criteriosa de cada caso ou distúrbio. Cada profissional em sua especificidade, elencará as áreas ou regiões a serem tratadas.

 

Por quanto tempo devo deixá-la fixada ao corpo? E no pavilhão auricular?

R: As pastilhas Stiper® têm a capacidade de reordenação de ondas por até cinco dias ininterruptos, ou seja, 120 horas, tanto no corpo quanto no pavilhão auricular. Após esse período, elas saturam, perdem sua função reordenadora e devem ser substituídas por novas pastilhas.

 

As pastilhas Stiper podem ser cortadas?

R: Não, pois possui micronização e concentração adequada ao uso sistêmico ou auricular.

 

Existe absorção do silício das pastilhas Stiper através da pele?

R: Não. As pastilhas Stiper® são confeccionadas a partir de quartzo de rocha micronizado, tendo sua concentração por mm² pré-determinada e granulometria rigidamente controlada evitando assim que o quartzo penetre a pele e caia na corrente sanguínea.

 

As pastilhas Stiper causam algum tipo de alergia?

R: Não. A maioria dos relatos a respeito de fatores alérgicos refere-se ao tipo de fita adesiva utilizada.

 

Posso molhar a região onde foram afixadas as pastilhas Stiper?

R: Sim. As pastilhas Stiper® podem ser molhadas, como por exemplo: durante o banho de chuveiro, terapia de imersão, hidroterapia, banho de praia, sem prejuízo do tratamento proposto.

 

As pastilhas Stiper® podem ser aplicadas sobre feridas abertas?

R: Não. Nunca aplicar o Stiper® sobre feridas abertas, peles com fissuras, cicatrizes recentes, fístulas, em mucosas ou área com qualquer tipo de abrasão, podendo causar processo inflamatório local ou regional.

 

Por que a região fica quente e vermelha em alguns casos após a aplicação das pastilhas Stiper®?

R: Porque causa a oxigenação potente na epiderme, forçando o sangue vir à superfície epitelial.

 

Existem contra-indicações para aplicação das pastilhas Stiper®?

R: Poucas.

> Não aplicar o Stiper® sobre a pele com cremes que contenham em sua composição ácidos (glicólico, retinóico, kójico e hialurônico), pode ocorrer uma reação alérgica como vermelhidão, irritação da pele que formará manchas.

>Não aplicar o Stiper® concomitante aos magnetos, poderá ocorrer reação alérgica local.

>Não aplicar qualquer aparelho que emita onda eletromagnética sobre o Stiper®, poderá ocorrer reação inflamatória local.

>Cuidado com peles sensíveis, principalmente em crianças e idosos, pode ocorrer uma vermelhidão no local de aplicação da pastilha, porém isso é apenas fruto da oxigenação potente que a pastilha causa na epiderme, forçando o sangue a vir à superfície epitelial.

 

Portadores de marca-passo podem ser submetidos à aplicação das pastilhas Stiper®?

R: Sim, sem qualquer prejuízo para sua saúde, o Stiper® não altera a calibragem do aparelho pois não envia ondas magnéticas ou ultrasônicas ao aparelho.

 

Indivíduos que apresentem diabetes, hipertensão, hipercolesterolemia, hipertrigliceridemia, problemas renais, ou quaisquer outros problemas de saúde podem ser submetidos à aplicação das pastilhas Stiper®?

R: Sim, pois o Stiper® trará equilíbrio energético ao indivíduo; mesmo que este faça uso de medicamentos controlados de uso contínuo, não trazendo prejuízo a terapia que estiver submetido.

 

Mulheres grávidas podem receber tratamento com as pastilhas Stiper®?

R: Sim, pois o Stiper® promove uma melhora na circulação linfática, aliviando os edemas, inchaços e dores nos membros inferiores e região lombar, alivia náuseas e tonturas, sem provocar riscos de aborto, descolamento de placenta ou sangramentos.

 

Indivíduos portadores de CA ou SIDA podem receber tratamento com as pastilhas Stiper®?

R: Sim, pois o Stiper® promove equilíbrio energético sutil, aliviando sintomas desagradáveis das terapias utilizadas para o tratamento destas patologias, não causando efeito sinérgico ou antagônico.

 

Pode haver combinação da acupuntura com as pastilhas Stiper®?

R: Sim, as pastilhas Stiper® substituem as agulhas de acupuntura ou podem ser aplicadas logo após a sessão com agulhas sobre os mesmos pontos, mantendo assim o estímulo dos pontos por até cinco dias.

 

Pode haver associação de outras terapias com as pastilhas Stiper®?

R: Sim. Podemos associá-las a fisioterapia, quimioterapia, Radioterapia, aromaterapia, massagens, estética facial e corporal, equilíbrio de chakras, fitoterapia, quiropaxia, koryo, EFT, aurículoterapia, reflexologias, microsistemas energéticos,cromoterapia, entre outras.

 

Pastilhas Stiper® e a Fisioterapia?

R: No campo da fisioterapia, alguns exemplos de aplicação das pastilhas Stiper® podem ser citados: cervicalgias, bursites, epicondilites, síndromes do túnel do carpo, disfunções da ATM, lombalgias, lombociatalgias, hérnias de disco, tendinites, artrose, gonartrose e todas as dores.

 

Como e quando aplicá-las?

R: Após o tratamento com aparelhos de ultrasom, TENs, FEs, aplicar no local tratado e manter por até cinco dias. Podem ser aplicadas antes de tratamento convencional da fisioterapia manual, promovendo uma melhora da ADM, facilitando o trabalho localizado.

 

Pastilhas Stiper® e a Massoterapia?

R: Após a realização das massagens, aplique as pastilhas Stiper® para que os pontos que foram trabalhados continuem recebendo a estimulação após a saída do paciente de seu consultório, e essa estimulação se manterá por até cinco dias. cinco minutos, secar a região com papel absorvente e então aplicar as pastilhas Stiper®.

 

Pastilhas Stiper® e Aromaterapia?

R: As pastilhas Stiper® têm demonstrado eficácia em diversas áreas que envolvam a Terapia Natural. As experiências com os óleos Essenciais demonstram uma potencialização dos mesmos quando agregados à utilização com as pastilhas Stiper®. Pingar uma gota do Óleo Essencial sobre a área que deseja tratar, deixar este Óleo ser absorvido pela pele por até dez minutos, secar a região com papel absorvente e então aplicar as pastilhas Stiper®.

 

Quanto devo cobrar cada sessão utilizando as pastilhas Stiper®?

R: O valor referencial para a sessão será de acordo com o poder aquisitivo da região onde o profissional atua. Trabalhe com valor agregado, evitando assim tabelas de preços díspares, causando transtornos ao cliente no momento de fazer o pagamento.

 

Stiper® e a Estética

 

As pastilhas Stiper® podem ser utilizadas com sucesso no trabalho de Estética Facial e Corporal?

R: Sim. O silício age como protetor para as macromoléculas, como a elastina, o colágeno e os proteoglicanos, desempenha também um papel importante no processo de reticulação das fibras de colágeno. . Descobriu-se também a função essencial do silício no metabolismo dos mucopolissacarídeos e dos bio-polímeros formando a substância extracelular de muitos tecidos.

 

Como aplicar as pastilhas Stiper® na região facial?

R: Após selecionar a região da face a ser tratada com as pastilhas Stiper®, devemos proteger a região dos olhos com uma gaze, evitando assim que pequenas partículas do cristal micronizado penetrem a região causando irritação da córnea. Aplicar as pastilhas Stiper® sobre a(s) ruga(s), fixar com fita adesiva microporosa antialérgica.

 

Por quanto tempo as pastilhas Stiper® devem permanecer afixadas a face?

R: Em sessão no consultório ou cabine, deverão permanecer por cinqüenta minutos (50’), após o tempo previsto retirar as pastilhas que devem ser descartadas em lixo comum, terminar o tratamento facial de acordo com o protocolo montado.

 

Como aplicar as pastilhas Stiper® na região corporal?

R: Após selecionar a região corporal a ser tratada com as pastilhas Stiper®, aplicar as pastilhas Stiper®, fixar com fita adesiva microporosa antialérgica.

 

Por quanto tempo as pastilhas Stiper® devem permanecer afixadas ao corpo?

R: Em sessão no consultório ou cabine, deverão permanecer por cinqüenta minutos (50’), após o tempo previsto retirar as pastilhas que devem ser descartadas em lixo comum, terminar o tratamento corporal de acordo com o protocolo montado. As pastilhas podem também permanecer afixadas a região corporal por até cinco dias (5), mantendo o tratamento estético localizado.

 

MÁSCARA FACIAL E CORPORAL STIPER

 

O que é a Máscara Facial e Corporal Revitalizante®?

R: É um peeling que possui em sua composição o Silício em forma de microcristais, que aumentam a aderência e promovem uma esfoliação mecânica mais eficaz, consistente e profunda nas camadas superficiais da pele.

 

Qual a finalidade da Máscara Facial e Corporal Revitalizante®?

R: Ação clareadora, enrijecedora e estimulante da pele.

 

Como funciona?

R: Atua através da ativação da circulação sanguínea local, melhorando o sistema de trocas da célula promovendo a recuperação dos tecidos que possuam algumas deformidades.

 

A Máscara Facial e Corporal é para uso profissional?

R: Sim. Destinadas ao uso por profissionais da área da saúde, ou pessoas que tenham participado do curso de capacitação e treinamento oferecidos pela empresa Stiper®.

 

A Máscara Facial e Corporal é autorizada pela ANVISA?

R: Sim. Autorizada em março/2012. Autorização de Funcionamento ANVISA/MS 2.06.172-0, e de produto conforme Resolução ANVISA 343/05.

 

Qual a indicação de sua utilização?

R: Acnes, marcas de expressão facial, manchas faciais e corporais, calosidades, gordura localizada, celulite, estrias.

 

Como utilizar a Máscara Facial e Corporal Revitalizante®?

R: Aplicar uma espessa camada da máscara na região desejada, evitando-se áreas ao redor dos olhos, boca e mucosas, com movimentos circulares promovendo uma esfoliação, deixar agir por trinta minutos (30’). Quando estiver secando, ela promoverá um aquecimento da pele, pois estará promovendo uma maior circulação sanguínea do tecido tratado. Remover com água fria, secar a região que poderá estar avermelhada em função da oxigenação tecidual, aplicar creme hidratante e de efeito calmante sobre a região.

 

Como deve ser o tratamento com a Máscara Facial e Corporal Revitalizante®?

R: Aplicar a máscara duas a três vezes por semana, com intervalo de um dia entre as aplicações. Fazer uso até obtenção do resultado desejado.

 

Existe alguma contra-indicação na utilização da Máscara Facial e Corporal Revitalizante®?

R: Não, apenas cuidados na aplicação em peles que são mais finas e sensíveis, pois na maioria dos casos pesquisados houve um aquecimento tecidual significativo, o que pode levar a uma pele um pouco mais hiperemiada do que o normal.

 

Quanto devo cobrar cada sessão utilizando a Máscara Facial e Corporal Revitalizante®?

R: O valor referencial para a sessão será de acordo com o poder aquisitivo da região onde o profissional atua. Trabalhe com valor agregado, evitando assim tabelas de preços díspares, causando transtornos ao cliente no momento de fazer o pagamento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook Social Icon

(11) 4407-1800

(11) 4407-1800

ANVISA/MS 2.06.172.0

ANVISA/MS 8.07.153.0

STIPER BRASIL - CNPJ 06.022.494/0001-91 - CP 614, CAJAMAR/SP, 07786-970