REAÇÕES ADVERSAS

Reações adversas por contato do silício são bastante raras, quase nulas.

No entanto, cerca de 0,001% dos pacientes pode vir a manifestar algum efeito no local da aplicação, como uma dermatite leve de contato.

Alguns fatores podem estar relacionados:

Pele hiper-reativa ao silício (raríssimo)

Neste caso, a manifestação se dá na primeira aplicação, em todos os pontos aplicados.

Falta de assepsia com álcool 70% no local da aplicação

Produtos previamente aplicados na pele

Limpeza é fundamental para remoção de qualquer outro elemento previamente depositado sobre a pele.

Combinação de soluções não diluídas, ácidas ou cítricas com o silício

Combinações com alguns florais, óleos, essências, aromas trazem resultados e experiências incríveis.

No entanto, requer muito cuidado com alguns deles.

Elementos cítricos e/ou ácidos podem provocar até queimaduras quando potencializados pelo silício.

Qualquer aplicação deve ser feita com diluição mínima de 10 volumes (10 partes de álcool ou óleo neutro para 1 parte do elemento desejado - óleo, aroma, floral, essência, homeopatia, etc)

Combate do próprio organismo ao tratamento

Quando acontece, manifesta-se somente em alguns pontos aplicados.

Para todos os casos, recomenda-se a suspensão do uso até o completo restabelecimento do local.

Ponto de acupuntura VC17 é um dos aliados para o aumento da imunidade, e pode vir ajudar a combater qualquer reação adversa.

DICA:

Aplicar um pedaço de fita adesiva cirúrgica antes da pastilha (direto na pele), para isolar a pele do silício. A pastilha vem por cima, seguida de outra camada de fita adesiva cirúrgica para fixá-la.

Qualquer duvida ou necessidade de orientação, escreva para: sac@stiper.com.br